quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Até logo.


Um dia ruim, uma meia-conversa, onde as palavras que dizia a deixavam confusa. Não sabia que na última noite, enquanto ele dormia, ela o olhava atenta e fixamente, e aquele medo de perdê-lo que ela achava que nem existia mais, tomou-lhe por inteira arrancando lágrimas de seus olhos. Uma madrugada cansativa, o arrependimento pela ligação feita, achava que se tivesse ido dormir evitaria toda a dor, mas não, estava errada, o outro dia viria e tudo mudaria outra vez, sem querer. Aquela madrugada parecia que nunca acabaria, deixou sua fraquesa em liberdade, não sabia se afetaria no outro lado da linha de alguma forma, não era a intenção, mas aquela frase nunca seria considerada, "pare de chorar", QUEM AQUI NÃO SABE QUE ISSO NUNCA FUNCIONA? Todo mundo sabe que isso só piora, além do mais, mesmo não percebendo ele tava jogando na cara dela que tinha conseguido fazê-la chorar, e ela odeia, odeia chorar na frente de quem quer que seja. Sentia raiva, não dele, mas dela, sentia como se nada do que tinha feito tivesse valido a pena, se arrependia, não entendia, sofria, chorava, ela estava perdendo, perdendo tudo, sua proteção, seu mundo,o único que ainda extraia dela a felicidade. Se lembrou que tudo que ele quis havia conseguido. E foi embora deixando a mente dela muito esgotada, eram tantas coisas, tanta insistência, tantos não's que no final se tornavam um sim. Ele fez tudo errado, ela achou que seria capaz de reverter a situação, pensou em tudo que diria olhando pro seu rosto, anotava tudo mentalmente, e depois de muito tempo dormiu. No outro dia, ao enxergá-lo, esqueceu das anotações, esqueceu de tudo, simplesmente esqueceu. Ele a viu chorar, via que não compreendia muito bem o que estava acontecendo, ela, fosse pelas lágrimas ou pelas palavras, insistia, não aceitava, tentava, mas não adiantava. Tinha certeza que seria o último dia, enquanto deixava livre suas lágrimas o beijou, de uma forma que nunca o havia beijado, tem certeza que ele não percebeu diferença nenhuma, mas no seu coração, estava tudo de cabeça para baixo, aquele beijo seria um dos últimos, ela sentia, sabia que não era possível mas tudo que pedia era que aquele tempo congelasse, não queria nunca mais sair dali, queria aquilo pra sempre, seus braços, seu beijo, seu corpo, seus olhos, suas mãos... estava acabando, mas nunca disse nunca mais. O pior de tudo era saber que pra ele era tão fácil enquanto ela olhava pros lados, pensava em tudo, e mesmo assim parecia que nada teria solução, tudo era dificil. "Até daqui alguns anos" foi tudo que pode dizer, com a certeza de que depois de 5 anos, seu amor pode voltar.

Rafaela Schmitt

2 comentários:

  1. que texto lindo, conheço uma história bem parecida ;x

    ResponderExcluir
  2. Texto muito, muito bom. Você escreve muito bem.

    Beijos.

    ResponderExcluir

Gostou? Comenta!